créditos: miss dove
créditos: miss dove
créditos: miss dove
créditos: miss dove
créditos: miss dove
créditos: miss dove
créditos: miss dove
123456789101112131415161718
Santa Justa
O projecto que proponho é uma intervenção, que consiste num texto - em forma de carta dirigida ao passageiro - que é colocado nos espelhos e vidros da cabine, e num arquivo de afectos que se encontra online.
O texto está traduzido em dez línguas, especialmente aquelas de que há maior número de turistas ou que são as mais faladas no mundo: Português, Inglês, Espanhol, Italiano, Francês, Russo, Chinês, Japonês, Árabe, Alemão. Este pode ser lido desde o momento em que os passageiros entram na cabine até que saem. Não sendo assim necessário que haja acções simultâneas por parte dos mesmos. Este facto tem haver com o tempo diferente que decorre entre viagens. Por exemplo o tempo de chegada à cabine não é igual para todos os passageiros, assim existem tempos de espera diferentes, devido a variados factores como o pagamento de bilhetes, perguntas, etc. A intervenção é independente de qualquer tipo de tecnologia e permite a cada passageiro ter o seu próprio tempo de leitura e fruição. Permite o prazer de cruzar várias línguas. Possivelmente poderão surgir reacções, comentários, conversas entre os passageiros - conhecendo-se estes entre si ou não. O potencial da leitura é aberto, e funciona enquanto sugestão e como motivo para que algo possa acontecer individualmente ou em partilha.
Este projecto pretende chamar a atenção para as pequenas coisas, para a magia que determinados momentos podem conter, para a ideia da comunicação da memória, e como se pode estabelecer uma relação informal ou casual com o ambiente que nos rodeia, e eventualmente com as pessoas envolvidas nessa curta viagem. Mas, também, para a questão de como intervir, enquanto artista, num espaço já de si tão especial, mas ao mesmo tempo tão turístico.
A minha intervenção é muito discreta e subtil no espaço físico do elevador, mas estende-se para além desse espaço físico: o texto, colado nos vidros e espelhos, convoca os passageiros a participarem num arquivo de memórias e afectos sobre o elevador, que se encontra online em forma de blog. Este blog está em permanente actualização durante o período de exposição do projecto, e continuará em rede para além desse período.

+
http://www.dn.pt/gente/interior.aspx?content_id=1609334